BioNatura

Blog criado para interagir com os alunos do ensino médio, abordando os temas Evolução, Ecologia e preservação do meio ambiente.

21 outubro 2009

DESTRUIÇÃO DO MEIO AMBIEBTE


video

11 novembro 2007


TEMA EM DISCUSSÃO: O AQUECIMENTO GLOBAL

O aquecimento global é o aumento da temperatura terrestre (não só numa zona específica, mas em todo o planeta) e tem preocupado a comunidade científica cada vez mais. Acredita-se que seja devido ao uso de combustíveis fósseis e outros processos em nível industrial, que levam à acumulação na atmosfera de gases propícios ao Efeito Estufa, tais como o Dióxido de Carbono, o Metano, o Óxido de Azoto e os CFCs.
Há muitas décadas que se sabe da capacidade que o Dióxido de Carbono tem para reter a radiação infravermelha do Sol na atmosfera, estabilizando assim a temperatura terrestre por meio do Efeito Estufa, mas, ao que parece, isto em nada preocupou a humanidade que continuou a produzir enormes quantidades deste e de outros gases de Efeito Estufa. A grande preocupação é se os elevados índices de Dióxido de Carbono que se têm medido desde o século passado, e tendem a aumentar, podem vir a provocar um aumento na temperatura terrestre suficiente para trazer graves conseqüências à escala global, pondo em risco a sobrevivência dos seus habitantes.
Na realidade, desde 1850 temos assistido a um aumento gradual da temperatura global, algo que pode também ser causado pela flutuação natural desta grandeza. Tais flutuações têm ocorrido naturalmente durante várias dezenas de milhões de anos ou, por vezes, mais bruscamente, em décadas. Estes fenômenos naturais bastante complexos e imprevisíveis podem ser a explicação para as alterações climáticas que a Terra tem sofrido, mas também é possível e mais provável que estas mudanças estejam sendo provocadas pelo aumento do Efeito Estufa, devido basicamente à atividade humana.Para que se pudesse compreender plenamente a causa deste aumento da temperatura média do planeta, foi necessário fazer estudos exaustivos da variabilidade natural do clima.Mudanças, como as estações do ano, às quais estamos perfeitamente habituado não são motivos de preocupação.
Na realidade, as oscilações anuais da temperatura que se têm verificado neste século estão bastante próximo das verificadas no século passado e, tendo os séculos XVI e XVII sido frios (numa escala de tempo bem mais curta do que engloba idades do gelo), o clima pode estar ainda a se recuperar dessa variação. Desta forma os cientistas não podem afirmar que o aumento de temperatura global esteja de alguma forma relacionado com um aumento do Efeito Estufa, mas, no caso dos seus modelos para o próximo século estarem corretos, os motivos para preocupação serão muitos.
Segundo as medições da temperatura para épocas anteriores a 1860, desde quando se tem feito o registro das temperaturas em várias áreas de globo, a s medidas puderam ser feitas a partir dos anéis de árvores, de sedimentos em lagos e nos gelos, o aumento de 2 a 6 ºC que se prevê para os próximos 100 anos seria maior do que qualquer aumento de temperatura alguma vez registrado desde o aparecimento da civilização humana na Terra. Desta forma torna-se assim quase certo que o aumento da temperatura que estamos enfrentando é causado pelo Homem e não se trata de um fenômeno natural. No caso de não se tomarem medidas drásticas, de forma a controlar a emissão de gases de Efeito Estufa é quase certo que teremos que enfrentar um aumento da temperatura global que continuará indefinidamente, e cujos efeitos serão piores do que quaisquer efeitos provocados por flutuações naturais, o que quer dizer que iremos provavelmente assistir às maiores catástrofes naturais (agora causadas indiretamente pelo Homem) alguma vez registradas no planeta.
A criação de legislação mais apropriada sobre a emissão dos gases poluentes é de certa forma complicada por também existirem fontes de Dióxido de Carbono naturais (o qual manteve a temperatura terrestre estável desde idades pré-históricas), o que torna também o estudo deste fenômeno ainda mais complexo. Há ainda a impossibilidade de comparar diretamente este aquecimento global com as mudanças de clima passadas devido à velocidade com que tudo está acontecendo. As analogias mais próximas que se podem estabelecer são com mudanças provocadas por alterações abruptas na circulação oceânica ou com o drástico arrefecimento global que levou à extinção dos dinossauros. O que existe em comum entre todas estas mudanças de clima são extinções em massa, por todo o planeta tanto no nível da fauna como da flora. Esta analogia vem reforçar os modelos estabelecidos, nos quais prevêem que tanto os ecossistemas naturais como as comunidades humanas mais dependentes do clima venham a ser fortemente pressionados e postos em perigo.



QUESTÕES PARA REFLETIR:

1º) Qual a sua opinião sobre as conseqüências que o aquecimento global pode trazer para o nosso planeta?
R- Alterações Abruptas do clima , causando grandes desequilíbrios ambientais como: terremotos, maremotos, enchentes, secas, estiagem e na circulação das correntes oceânicas levando a extinção em massa por todo o planeta da fauna e da flora existente.

2º) Cite uma das causas do aquecimento global, justificando a sua ocorrência:
R- Efeito estufa cuja ocorrência se deve ao aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera.

3º) O que deve podemos fazer para minimizar os impactos ambientais produzidos pela ruptura das grandes massas de gelo polar (icebergs) devido ao aquecimento anômalo da região?
R-Aumentar a aplicação de recursos na pesquisa de novos componentes químicos menos agressivos ao ecossistema.
Analisar de forma quantitativa e qualitativa as implicações ambientais, sociais e econômicas da utilização dos recursos materiais e energéticos do cotidiano.

4º) O aquecimento das regiões polares está ligado ao conhecido “buraco na camada de ozônio” . Quais os fatores que contribuem para a sua formação?
R- Esse aquecimento está ligado ao conhecido "buraco" na camada de ozônio (O3) causado pela grande emissão de gases do tipo C.F.C. através de aerossóis, geladeiras, aparelhos de ar condicionado, etc.



22 outubro 2006

ECOLOGIA - A CIÊNCIA DA SOBREVIVÊNCIA

A ecologia é um dos temas de maior interesse científico nos dias de hoje, e os conhecimentos gerados por esse ramo da ciência são fundamentais para o desempenho adequado das atividades humanas em seus variados setores. Por ecologia entendemos a totalidade da ciência das relações do organismo com o meio ambiente, compreendendo, todas as condições de existência. Em outras palavras, ecologia é o ramo da ciência que estuda todas as interações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente em que vivem.
A ecologia proporciona constantes convites para a nossa reflexão.
Precisamos desenvolver cada vez mais uma mentalidade de respeito à vida, como passo indispensável para a preservação do mais diversos ecossistemas que compõem a biosfera da Terra e para uma relação harmoniosa e produtiva dos seres humanos com a natureza.
O derramamento de petróleo nos mares, a mortandade de toneladas de peixes nos diversos ambientes aquáticos, as praias interditadas em virtude da poluição, a devastação das florestas, a iminente extinção de espécies diversas, a água e os alimentos contaminados, os vazamentos nucleares, a liberação de gases venenosos para a atmosfera são entre outros, fatos tristemente presentes na mídia internacional, cujos efeitos colocam em risco o equilíbrio natural dos sistemas ecológicos.
O ser humano vem saqueando e agredindo a natureza, poluindo e exterminando seres vivos e recursos naturais. Essas atividades têm provocado desequilíbrios biológicos em inúmeros ecossistemas, com reflexos desfavoráveis. Na visão ecológica, o ser humano é despojado de sua posição de “centro do universo”, para ser apenas uma espécie entre tantas outras. Porém, como animais racionais, temos a obrigação de reconhecer os danos praticados e restabelecer o equilíbrio da natureza, já tão abalado, até como condição para a própria sobrevivência.
Assim, procurando estabelecer mecanismos de exploração racional dos recurso naturais e conservação da natureza, a ecologia pode se entendida como A CIÊNCIA DA SOBREVIVÊNCIA.








18 outubro 2006

EVOLUÇÃO – A AVENTURA DA VIDA

Como a vida começou na Terra? Muitos cientistas acreditam que os seres vivos originaram-se de substâncias químicas. Há milhões de anos, as reações químicas casuais criaram compostos que poderiam se autocopiar. A partir disso, começou uma forma de evolução que conduziu ao primeiro ser vivo de fato. A Terra já existe há aproximadamente 4,5 bilhões de anos. O primeiro ser vivo apareceu, há aproximadamente 3,8 bilhões de anos. Desde então muitas formas vivas têm surgido e desaparecido, deixando fósseis como evidência da evolução.
A terra é habitada por milhões de tipos de seres vivos. De onde eles vieram? Durante séculos o homem tem tentado responder a essa questão. Observando os fósseis, podemos perceber que os seres atuais se desenvolveram lentamente, a partir de organismos intermediários e estes, por sua vez originaram-se de organismos mais simples. Através do tempo a evolução seleciona os seres vivos, preservando as espécies mais adaptadas. O desenvolvimento de características especiais, como flores perfumadas, formas aerodinâmicas ou cores de advertência, permitiu a adaptação dos organismos ao meio.
A Terra abriga uma notável biodiversidade, com milhões de espécies de seres vivos vivendo nos mais variados ambientes que compõem a biosfera. A teoria da evolução tenta explicar o mecanismo que propiciou essa imensa variedade de seres vivos.
O homem existe há cerca de um milhão de anos , mas, na história dos seres vivos, nossa espécie é relativamente nova. Antes de nós já existiam algumas espécies parecidas conosco. Os cientistas procuram desvendar quais foram nossos ancestrais e explicar onde e como eles viveram.
Os biólogos já classificaram mais de 2 milhões de espécies de seres vivos, e ainda há mais por descobrir. Essa variedade de espécies, ou biodiversidade, é o resultado da evolução.
Uma população natural encontra-se em processo de evolução quando o seu conjunto ou “estoque” de genes (pool gênico) modifica-se por meio das sucessivas gerações. Com o passar do tempo, o processo evolutivo provoca alteração do conjunto gênico das populações, a origem de novas espécies e a extinção de outras através dos tempos. É A AVENTURA DA VIDA.